sexta-feira, 14 de março de 2014

Os momentos deste blogue.

O início do blogue deu-se com relativo sucesso. Tive pessoas a querer seguir o que escrevia e a manifestar grande vontade de dar a sua opinião. Enquanto não me conheciam bem, iam-se rindo das minhas piadas, do meu humor (?) e sarcasmo, das minhas análises mais ou menos frustradas e das minhas perceções sobre as coisas à minha volta. Comecei a não me achar muito estranha - afinal, havia mais pessoas como eu!

Depois a coisa foi crescendo, a (muito) pouco e pouco. Os comentários começaram a ser mais raros, salvo em posts que geram menos consenso (será isso que está a faltar?), mas o número de visitas por dia começou a aumentar. Hoje tenho uma média de leitores boa para as minhas expectativas e que (ainda) me faz querer continuar a escrever.

Neste momento, os comentários são muito raros, embora as visitas diárias ao blogue sejam em número simpático. No entanto, falta alguma coisa. Sinto falta do retorno das minhas palavras, de saber que escrevo sobre coisas que interessam a alguém. Quem me garante que as visitas não são por lapso ou, até sendo intenconais, levam, após a leitura de um post, a uma vontade imediata de carregar no "X" no canto do separador? Contam na mesma, mas não por bons motivos.

Quando iniciei este blogue, fi-lo porque, para além de gostar muito de escrever e de comunicar, sinto que tenho pontos de vista interessantes e leituras muito peculiares das coisas que me rodeiam - das mais simples às mais complexas - que podem interessar a quem procura um pequeno momento de descontração e - na loucura - de humor. Sou uma pessoa muito simples e descontraída, mas sou também bastante crítica em relação a tudo - para o bem e para o mal. Detesto falsidades, dizer que sim a tudo, promover coisas em que não acredito ou valorizar quem não deve ser valorizado. Adoro ser justa, sincera e levar a vida com racionalidade, apesar de nem sempre essa ser a melhor forma de viver. Adoro as minhas pessoas e as coisas parvas que me acontecem quando estou com elas e que me fazem rir em silêncio sempre que delas me recordo. E adoro a partilha - com quem me é importante e com quem continua a gostar de me ler e de saber um pouco mais de mim, das minhas análises, dos meus exageros, dos meus momentos e da minha visão da vida.

Não sei se fui sendo bem sucedida nesta missão, mas continuo a gostar muito de ter o meu Verde Vermelho, de saber que ainda sou uma escolha de alguns leitores cibernautas e de perceber que tudo isto continua a ter muito sentido para mim. Desejo que para todos continue também a ter.



5 comentários:

Sílvia disse...

Eu continuo a ler-te :) Não comento eu sei, mas passo por cá e não é por engano xD

Maria Varredoura Pau de Vassoura disse...

Eu sou relativamente nova na blogosfera e seleccionei alguns blogs para seguir, o teu encontra-se nesse grupo. Leio-te quase sempre, não comento quase sempre. Fico intimidada quando sou a única a comentar. Talvez... se houver feedback da tua parte às nossas palavras, as pessoas que te gostam de ler se sintam mais próximas de quem escreve. É uma opinião.
bjs : )

Joana disse...

Sílvia, Obrigada! :) Mas os comentários sabem tão bem... ;)

Maria, agradeço a tua opinião. Eu comento sempre (só se não conseguir imediatamento no momento) quem me comenta, acho que é simpático, tento sempre fazê-lo. E nada de te sentires intimidada, temos de começar por algum lado! ;) Obrigada por eu ter sido uma das selecionadas da lista! ;)

Sílvia disse...

Prometo comentar mais :) Juro :)

Joana disse...

Vou cobrar, Sílvia! ;)