segunda-feira, 17 de março de 2014

Hoje é sobre o Festival da Canção. Todos falam disso, eu não sou exceção.

No sábado passado, apesar de não estar na minha melhor forma psicológica, estava entusiasmada com a transmissão do Festival da Canção. Quase nunca ganha a música que eu acho que deve ganhar, nem tão pouco o espetáculo é assim tão extraordinário e inovador, mas a verdade é que há ali qualquer coisa que me faz querer sempre ver e me prende à televisão.

Este ano, a minha aposta ia, sem qualquer dúvida, para esta música. Tem TUDO o que uma música de festival deve ter - sobretudo bom gosto. É uma música fresca, leve, ritmada, com todos os pormenores bem estudados - portugalidade incluída-, coreografia de jeito e uma carinha (e corpo) laroca e sorridente a representar a nação. Portanto, tudo para vencer. Quando ouvi a música pela primeira vez, o meu desabafo imediato foi que aquela era, desde há muito, uma das melhores músicas a concurso, uma lufada de ar fresco e um tiro certeiro.

No entanto, a coisa (nem é música) que ganhou foi uma pimbalhice do Emanuel, com uma gaja toda descascada e armada em boa, que não tem afinação sequer e que trata o António Calvário por tu (nem quero pensar em pormenores) e uns moços despidos, a fingir que tocam diversos tipos de bombos, quais tribos amazonas - coisa, aliás, tão típica do nosso país e da nossa cultura - que a acompanham. Um desastre completo. O pior é que a música pega e é daquelas que só sai a diluente, por isso anda aqui a "bater" todo o dia e não me larga.

Revolta-me muito perceber que são estas "artes" que ganham estes concursos, quando há tanta coisa tão boa em alternativa. Passamos a imagem de sermos uns zés-ninguém e de não termos mais nada a mostrar para além de uma letra sem qualquer qualidade ou investimento e de uma composição instrumental feita à pressa, que cabia perfeitamente a qualquer cantora pimba de um qualquer programa de domigo à tarde. Se é o povo que decide - e se o foi, de facto -, então isto diz muito de nós e da nossa pobreza espiritual. Mas que não venha depois quem votou nesta pirosada pegada dizer que a Simone, o Calvário e o Paulo de Carvalho é que eram.

Havia, definitivamente, de haver novos critérios para isto. Há anos que só levamos cocó aos festivais.
É mesmo pena. Este ano, tínhamos tudo para conseguir voltar a lugares de destaque.

6 comentários:

Joana disse...

Concordo plenamente, a "Mea Culpa" seria melhor candidata. Mas parece que, quanto mais pimba, mais o pessoal gosta...

Joana disse...

Joana, verdade, infelizmente...

Maria Varredoura Pau de Vassoura disse...

Sinto-me culpada de já não dar tanta atenção ao evento como antigamente.

Até as votações eu via, torcendo pela musica que eu gostava.

Já ouvi uns zunzun's de que a musica deste ano não prestava.
Mas sinceramente não sei. : )

Joana disse...

Maria, nem sei se vale a pena saber... depois corres o risco de a coisa "colar" e andar ali pegada dias e dias. Eu sou a prova viva disso (infelizmente)... ;)

Sílvia disse...

O que me choca é ver que a música que ganhou não tem um comentário de apoio em lado nenhum. No facebook do festival da canção a catarina foi a favorita a semana intera, toda a gente torcia por ela. E a Catarina canta, dança, tem presença e não parece uma cabra a cantar (sim, a suzy lembra-me uma cabra a cantar, vá-se lá +erceber porquê). Não sei se te recordas mas em 2010 a Catarina já tinha ido ao festival e também não ganhou (foi a preferida do público mas pela votação do juri não ganhou, e a música também era bem gira).
Apesar de ir a pimbalhona sem dúvida que a catarina é a melhor! E não confio minimamente no resultado das votações. Grande marosca houve ali...

P.S. Sou das ciências da vida_Biologia

Joana disse...

Sílvia, não sou muito de conspirações, mas também me lembro da situação em 2010, ano em que a escolhida foi uma participante que tinha estado tête-a-tête num concurso de talentos com ela, se não me engano. Enfim... se foi marosca, é péssimo; se não foi, também é péssimo sinal da cultura da nossa gente... deixemos lá a cabrinha ir... :D

(Se souber de alguam coisa na área, avisarei, fica o compromisso!)