quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Diz que vem aí noite de tempestade.

Ou seja: lá vou eu ouvir os lamentos do homem sobre o carro e ouvi-lo (ao homem, não ao carro) subir-me as persianas da sala, a meio da madrugada, para ver a força da chuva, cheio de receio que caia granizo e lhe volte a "picar" o carro, enquanto critica o tempo e lança outras lamúrias que tal, que lhe vão inevitavelmente estragar a noite.
Amanhã confirmo.


P.S. - Homens, os carros são máquinas, não são seres. Não sofrem, portanto. E se se "magoarem", é só chapa. Só para lembrar.


3 comentários:

MARIA REIS disse...

isso é amor à chapa!!!! : )

Tania disse...

Ahahhaha :) Graçasadeusnossosenhor que não sou a única a ter um homem que é doidinho pelo carro! Muitas vezes digo ao meu piqueno para guardar o carrinho dele numa 'caixinha' para não se estragar... Homens, pá :P

Joana disse...

MARIA REIS e Tania, não estamos sozinhas! :)