sexta-feira, 15 de março de 2013

Ao nervoso de serviço.

Eu e ele temos os nossos papéis. Mas eu e ele temos formas diferentes de lidar com os problemas.
Ele sempre foi o nervoso, o pessimista o sofredor por antecipação.
Eu sempre fui a calma, a otimista e a crente que temos tanto tempo para sofrer, que podemos evitar passar por isso cedo demais.

Não é sempre assim, claro. Às vezes também tenho os meus desequilíbrios saudáveis (e também menos saudáveis, mas esses são hormonais e sobre eles não tenho responsabilidade...acho) e trocamos de papéis, mas regra geral, é isto.

Ontem, ele estava nervoso, ficou pessimista, exagerou na "pintura" do quadro e começou a sofrer por antecipação (lá está o padrão). Eu dei-lhe umas "estaladas" psicológicas, esperei que acalmasse, acalmei-o, falei com ele, simplifiquei, fui otimista e hoje tudo se resolveu. 

Portanto, meu prato nervoso da balança. faz favor de aprender com estes momentos! De que te valeu perderes uns minutos de vida e ganhares uns cabelos brancos à conta de um problema que nem sequer o chegou a ser? Ah, sofreste por antecipação, pois foi.


4 comentários:

Eduardo disse...

Como eu vi uma vez escrito, o pessimista e o otimista enganam-se o mesmo número de vezes, mas o otimista diverte-se mais.

Joana disse...

Gosto dessa análise :) Acho que a vou partilhar com o meu pessimista de serviço ;)

W disse...

Eheheh gosto. Por isso é que ando sempre bem disposto :-)

W disse...

Sou bastante optimista e as vezes chega a irritar os outros de tanto ver o copo meio cheio :-) até quando tenho dúvidas sobre se alguma coisa vai correr menos bem costumo brincar e permanecer descontraído...

Como dizia uma colega minha aqui há dias sobre um problema no trabalho "fazem o que? Despedem-me? Pffff" :-)